Corpo Emocional por Elsbeth Willcke - Portal Papillon

Página Inicial Portal Papillon

Corpo Emocional por Elsbeth Willcke

Nosso Corpo Emocional

Nosso Corpo Emocional difere muito do Corpo Físico. Isto porque o Corpo Físico é concreto palpável, nos põe limites através da dor e todos os outros sinais mencionados anteriormente.

Já quando tratamos do nosso Corpo Emocional, este ligado ao sentir, aos sentimentos em relação a algo ou alguém, imediatamente nos sentimos mais inseguros, confusos as vezes até desorientados.

Isto tem a ver com a natureza do Corpo Emocional, que é fluida, e que nem a água pode ser clara, turva, represada ou apresentar vazamentos, podendo transbordar, etc.

Enquanto isso, o Corpo Físico está relacionado ao elemento Terra. Portanto muito mais concreto, mais palpável, fica mais fácil entender seus limites e o seu território.

O conteúdo de nosso Corpo Emocional está fortemente ligado ao nosso desenvolvimento espiritual. Podemos dizer que fica uma oitava abaixo do nosso Corpo Espiritual e por isso mesmo tira as ilusões de quanto somos desenvolvidos espiritualmente. Ele mais parece um termômetro espiritual. Nos situa aonde estamos neste exato momento.

Por exemplo, todas as religiões pregam a máxima, que precisamos perdoar alguém que nos ofendeu, ou prejudicou. Também sabemos que perdoar da boca para fora não resolve nada. A raiva, a mágoa continua lá, forte e firme.

Fica claro que precisamos trabalhar primeiro com a emoção, entender a emoção, muitas vezes deixar a emoção extravasar, o que não é conveniente, etc. Isto cria um conflito interno, difícil de administrar. Muitas vezes só saímos disso com uma ajuda especializada. Para isso existem a terapias.

Um bom terapeuta é um médico da Alma. Um bom Terapeuta trata das nossas questões mais subjetivas, nos guiando através do labirinto das emoções. Ele não resolve nossos problemas, mas é uma espécie de lanterna que nos ajuda a enxergar o porque de certas reações, de certas atitudes, que nos aprisionam e nos prejudicam. É justamente por causa do aprisionamento, dessa ligação com a emoção primária que não conseguimos perdoar. A emoção primária está atrelada a algum fato ou acontecimento real com o qual não fomos capaz de lidar na época em que este ocorreu. A emoção se mantem e se alimenta do espaço de tempo em que aconteceu o evento.

A maturidade de uma alma vem da capacidade de lidar com este mundo emocional. Nosso mundo emocional, trai nossos mais nobres pensamentos, que temos a respeito de nós mesmos, da nossa Auto Imagem  Idealizada.

Tudo isso exige determinação, persistência para conhecer, desmistificar quem realmente somos. Requer Auto Conhecimento. Auto vem de “It is up to you!”, significa é com você mesmo. Enquanto humanos, trazemos uma preguiça inerente na nossa bagagem. Queremos pôr a culpa nos outros pela nossa infelicidade, pela desgraça, temos uma forte tendência a terceirizar as nossas questões.

Precisamos desenvolver nossa “Inteligência Emocional”.

Mas as emoções trazem à tona questões mais profundas como falhas de caráter, lições que ainda não aprendemos, por exemplo. Não tem nada de errado com isso, só precisamos reconhecer nossas fraquezas, pedir ajuda, ter compaixão e não esquecer de tentar de novo. Igual a uma criança aprendendo a andar, que cai, e se levanta e tenta de novo. Todos nós já ouvimos a frase “o buraco fica mais embaixo”, porque é exatamente o Corpo Emocional, que puxa nosso tapete, quando nosso orgulho, nosso Ego, está na contramão, nos enganando e nos colocando em perigo...

A boa nova é, que quanto mais vamos clareando, enfrentando e purificando, nossas emoções, mais vamos tendo saúde física, ao mesmo tempo que crescemos espiritualmente nos aproximando de uma Real Liberdade, sem medo sem culpa.  

 

OAK- PARTIPAÇÕES

ELSBETH WILLECKE

Página Inicial Portal Papillon

O segredo é não correr atrás das Borgoletas, é cuidar do jardim para que elas venham até você!

Mário Quintana

Copyright 2018 Portal Papillon - Todos os direitos reservados by SoftD